Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Written By Cate

Catarina Correia.

Catarina Correia.

Written By Cate

16
Jan18

Dos erros de 2017 aos objetivos de 2018!


Catarina Correia

Dos erros de 2017 aos objetivos de 2018!.jpg

 

Janeiro já vai um pouquinho além de meio e eu, ainda que ciente da minha capacidade de deixar tudo a meio, decidi que vai ser desta que vou apontar e fazer por alcançar as minhas resoluções para o ano que ainda agora acabou de começar. Tenciono fazê-lo por mim e, embora o negue em voz alta, também o quero fazer para mostrar aos “cá de casa” que consigo apontar um objetivo e correr para o atingir.

 

Lembro-me de, em 2017, ter dito que iria estudar mais e que iria tentar sair mais de casa e passar menos tempo com um papel e uma caneta na mão. Lembro-me de ter dito que queria aproveitar o último ano do secundário e prometi, ainda em Janeiro, que iria aceitar e fazer por ser a melhor no curso que me acolhesse. Lembro-me destas espécies de resoluções e de outras tantas, assim como me lembro de não ter cumprido (quase) nenhumas.

 

Não estudei muito mais, como havia “planeado” mas, também não atirei os estudos para canto. Passei o ano todo a ser preguiçosa e a só estudar quando o tempo começava a esvair-se. No entanto, e como todos os que me conhecem sabem bem, a culpa foi da escrita! Passei mais tempo com um papel e com uma caneta na mão, assim como com um computador à frente e com o Word aberto. Não aproveitei o meu último ano do secundário. Ao invés disso, passei o ano todo a procrastinar e a reclamar da mesma rotina de sempre. Quanto a aceitar e fazer por ser a melhor no curso que me acolhesse, nem sequer consigo perceber de onde é que me saiu essa ideia.

 

E visto que em 2017 eu falhei todas as minhas resoluções e tudo aquilo a que me propus durante os 12 meses do ano, o que é que me leva a pensar que, em 2018, eu vou conseguir? Pois bem, eu vou explicar! Acabei 2017 com o sentimento de missão falhada e com a sensação de que grande parte dos meus esforços para chegar até aqui, tinham sido em vão. Posto isto, foi inevitável não fazer uma análise relativa ao meu percurso até agora. Foram imensos os erros que encontrei e mais ainda foram os pensamentos de me conformar e de desistir. Mas eu só tenho 18 anos e, admito, também tenho uma enorme capacidade de transformar um pingo de chuva, numa tempestade de todo o tamanho. E, como dizem os sábios, depois da tempestade vem a bonança e se eu nunca tentar nunca a irei alcançar!

 

Tentar? Tentar é a palavra de ordem para o meu 2018. E desistir? Desistir é a palavra mais que proibida, tanto para mim como para todos aqueles que têm um objetivo a alcançar.

 

Para 2018, quero mais tentativas e menos pensamentos derrotistas. Quero mais palavras e menos horas a deitar todo o meu trabalho pelo cano abaixo. Quero mais vitórias e menos conformismo. Quero levar o meu blogue a um nível mais sério e quero esquecer que existe aquele botãozinho a assediar-me para “apagar o blogue”. Quero crescer e aproveitar as oportunidades que me vão dando. Também quero trabalhar a minha autoconfiança e o meu medo de arriscar. Quero voltar a agarrar nas histórias que comecei a escrever e fui abandonando a pouco e pouco e quero entrar naquele curso! Quero mais do que tive em 2017 e menos do que tive em 2011, por exemplo. Em 2018 eu quero ser melhor, quero ser mais eu e quero fazer mais pelos outros.

 

Além de tudo isto, também quero fazer pequenas coisas que não incidem tanto naquilo que eu sou e naquilo que quero ser. Gostava de visitar o World of Discoveries, no Porto e gostava de subir a Torre dos Clérigos. Gostava de voltar a entrar na livraria Lello e de assistir a um jogo de futebol do meu clube de coração. Ainda na minha cidade, gostava de fazer o tão famoso cruzeiro das 6 pontes e de dar um saltinho pelos locais que fizeram parte da minha infância e que me viram crescer. Fugindo à Cidade Invicta, gostava de aproveitar um pouco mais de Aveiro já que é por aqui que vou ficar durante os próximos tempos. Também gostava muito de descer até à capital e de conhecer um pouco mais dos seus recantos, sem nunca esquecer a tão esperada ida ao Oceanário. Ocultando a minha vontade em fazer estas pequenas visitas, também gostava de me tornar um tanto mais organizada e de aprender a utilizar uma agenda sem acabar a usá-la para fazer pequenos rabiscos e escrever ideias de última hora para um textinho ou para uma história.

 

Resumindo tudo aquilo que foi dito e tornando a coisa um pouco mais séria e realista, eu quero fazer uma promessa aqui, no meu cantinho de escrita! São imensas as coisas que quero fazer este ano, são muitos os erros que quero corrigir e é enorme a vontade que tenho de vencer e de ver os meus sonhos e objetivos a tornarem-se realidade. O trabalho que tenho pela frente é, sem dúvida alguma, mais que muito. Superior a todo o trabalho que se avizinha, só mesmo a minha vontade de atingir os meus “golos” (objetivos), como lhes costumo chamar. Assim, eu prometo a mim mesma, ao blogue e a todos os que por aqui passarem, que em 2018 eu vou fazer por alcançar tudo aquilo que acima escrevi e que irei fazer um post por cada pequena vitória e objetivo alcançados.

 

-E com este post me despeço até ao mês de Fevereiro, uma vez que os exames estão a bater à porta e as dificuldades para fazer certas cadeiras são mais do que muitas!

10 comentários

Comentar post